Denim e sustentabilidade: saiba como as empresas do setor têxtil têm atuado8 min read

A relação entre denim e sustentabilidade é um dos grandes desafios da indústria têxtil. De maneira geral, a fabricação de tecidos como o algodão e a viscose, entre outras fibras sintéticas, apresenta impacto no gasto de água e na derrubada de árvores.

Alternativas estão sendo estruturadas para transformar as empresas, favorecendo desde a fabricação até a qualidade dos produtos e a satisfação dos clientes.

A seguir, entenda como estruturar uma relação entre denim e sustentabilidade na indústria têxtil.

Indústria da moda e meio ambiente: os desafios dessa relação

Desde a etapa de plantio do algodão até a produção da peça, precisam ser considerados possíveis impactos na natureza. Alguns processos de beneficiamento, como tingimentos naturais e o reaproveitamento de água, surgem para solucionar tais questões.

A fibra sintética leva uma média de 200 anos para se decompor. Até mesmo o algodão natural demanda o uso de substâncias tóxicas, como pesticidas e inseticidas, em sua criação. Essa questão coloca em voga a urgência de focar na sustentabilidade alinhada à indústria têxtil para, assim, frear os danos ao meio ambiente ocasionados pelo setor de moda.

Dados da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT) indicam que o Brasil produz, em média, 1,3 milhão de toneladas de produtos têxteis. Além disso, foram fabricadas quase nove milhões de peças de moda (entre itens de vestuário e acessórios de cama, mesa e banho) em 2017.

O alto volume produtivo, aliado à grande variedade de fibras têxteis confeccionadas, requer uma análise dos processos para que sejam compreendidos quais são os impactos ambientais da indústria da moda e como eles podem ser reduzidos.

Atualmente, os principais desafios do segmento fashion em relação à sustentabilidade são:

  • contaminação da água e do solo (devido à produção de fibras e aos processos de beneficiamento ou acabamento dos tecidos);
  • gastos de energia e consumo de água (relativos ao processo produtivo);
  • volume de retalhos descartados como parte da fabricação dos itens de moda têxtil;
  • descarte têxtil inadequado.

Agora que você já sabe quais são os desafios da indústria têxtil relacionados à sustentabilidade, entenda como o denim pode se beneficiar com essa abordagem.

Denim e sustentabilidade: impactos e ações

A produção do jeans é um dos pontos de atenção para aqueles que olham com preocupação a relação da moda com o meio ambiente. No entanto, é cada vez mais viável pensar em uma ligação direta entre denim e sustentabilidade.

Até que uma calça jeans seja fabricada por completo, serão utilizados cerca de 11 mil litros de água. Para fazer do jeans algo sustentável, é preciso considerar a adoção de processos que reduzam a negatividade da produção de um têxtil já tão incorporado à rotina e ao gosto do consumidor. Nesse contexto, surgem as seguintes tendências:

  • produção do jeans a partir de algodão orgânico;
  • processos de beneficiamento e tingimentos naturais, feitos com corantes naturais;
  • reaproveitamento da água utilizada nesse beneficiamento;
  • respeito à biodiversidade e às normas ambientais.

Essa é apenas a abordagem utilizada na indústria têxtil, no setor do jeans. Entenda, agora, como todo o segmento pode se aproveitar dessas soluções como uma maneira de minimizar os impactos que causa e como quando aliados à tecnologia a sustentabilidade ganha força!

Setor têxtil: a redução da negatividade

Em um ano, os Estados Unidos descartaram mais de 15 milhões de toneladas de têxteis. 85% desse volume foi direcionado (de maneira inadequada) para aterros sólidos.

Entre as saídas para os possíveis desperdícios encontrados na indústria da moda, estão desde o uso de retalhos para a criação de peças ou coleções até a reutilização da água. Falaremos um pouco mais sobre isso a seguir.

Abordagem sustentável para a criação de acessórios

Cápsulas de café, garrafas descartáveis e latas de bebidas, por exemplo, podem ser reaproveitadas na criação de coleções customizadas, a partir de produtos reciclados. Nesses casos, o desafio é garantir um resultado estético apurado, que distancie as peças da aparência de reaproveitamento.

Uso de retalhos na decoração

As sobras da produção têxtil podem ser reutilizadas de maneira estratégica. Não apenas a indústria da moda se beneficia dos retalhos, mas também o setor de decoração: ter uma visão aberta para as possibilidades do design ajuda a fomentar uma abordagem fora da curva. Esse reaproveitamento é percebido em tecidos inovadores, como o PET reciclado.

Reutilização de água nos processos produtivos

A sociedade e sua relação com o meio ambiente podem ser melhoradas quando a água é encarada como um recurso limitado e que pode ser reaproveitado. A indústria da moda vem tentando diminuir os impactos da utilização negativa dos recursos naturais por meio da adoção de sistemas de reutilização. Os resultados já são surpreendentes, com 90% de redução do desperdício na última década.

Investimento em orgânicos e compostos naturais na produção de moda

Tanto a produção quanto o beneficiamento de tecidos e fibras podem ser pensados de maneira sustentável, a exemplo do algodão orgânico. Materiais como o linho e a lã têm uma ótima aceitação no mercado e não impactam negativamente o meio ambiente, assim como têxteis alternativos que mostram a valorização das matérias-primas recicladas.

Reciclagem de roupas para proteger o meio ambiente

Como citado, o descarte inadequado de têxteis — entre roupas e peças de decoração — é um problema para o meio ambiente. Investir em iniciativas que estimulem a reciclagem, a doação e, principalmente, o consumo consciente se tornou uma ação de sustentabilidade. Vale lembrar que a decomposição de tecidos é um problema, pois libera poluentes que contribuem para o efeito estufa.

Enfim, é imprescindível que as empresas do setor têxtil observem com atenção as questões ambientais. As marcas devem respeitar as normas, legislações vigentes, leis trabalhistas e, também, a demanda do consumidor.

A relação entre denim e sustentabilidade pode ser viabilizada a partir de pontos como reaproveitamento dos recursos hídricos, adoção de processos de beneficiamento naturais e, claro, uso do algodão orgânico como base para a produção.

A tecnologia intensifica a proximidade entre denim e sustentabilidade

Os impactos ambientais negativos estão ganhando cada vez mais espaço nas discussões. O consumidor do século XXI é atualizado e, na maioria das vezes, procura por empresas as quais cumprem o seu papel social e ecológico em suas produções. O cliente pesquisa, busca informações relevantes e compartilha-as sendo negativas ou positivas.

A mudança no perfil do consumidor

Um dos primeiros impactos que a tecnologia trouxe foi a maneira como o usuário se relaciona com as empresas. Por isso, é importante que as organizações entendam essa mudança como uma ferramenta para impactar de forma positiva a sua imagem.

Dentro desse novo contexto, as companhias podem estimular seus clientes a buscarem apenas por produtos ecologicamente corretos e, assim, fortalecer a economia nessa área. Para isso, é possível disponibilizar materiais ou conteúdos que falem sobre essa demanda e iniciar a transformação no mindset de seus clientes, principalmente, aqueles que já foram fidelizados.

Redução de custos

Um fator muito positivo da sustentabilidade e pouco comentado é a redução de custos. Uma empresa que deseja se tornar sustentável, provavelmente, no início precisará adotar alguns recursos que necessitam de investimento, entretanto, a longo prazo, tudo isso se transformará em economia.

A redução de custos está relacionada com as atividades operacionais. Por exemplo, a redução do consumo de água e a sua reutilização, além de ser uma prática consciente, também baixa os valores dessa despesa. Se você orienta seus colaboradores e gastarem menos energia, se adota maneiras alternativas de iluminar o ambiente, com certeza, os gastos serão diminuídos.

Além disso, a reutilização do resíduo têxtil cuida do meio ambiente, cria peças inovadoras ou, quando doados, repassa para pequenos empreendedores a oportunidade de crescer sua produção e gastar menos com material primário.

Uso do algodão orgânico

O uso do algodão orgânico para a confecção de jeans tem ganhado cada vez mais espaço devido à intensificação da atuação da tecnologia na produção desse material. Ele tende a ser melhor que o tradicional porque ele não usa agrotóxicos ou pesticidas durante o crescimento das árvores. A utilização desse material é uma das grandes oportunidades que as empresas têxteis têm de diminuir os impactos ambientais negativos.

Conexão com o cliente e parcerias

Com a tecnologia a forma de comunicação entre as empresas e entre os clientes já se modificaram. O cliente fidelizado atrai novos clientes, a parceria entre empresas faz com que sua marca ganhe mais destaque no mercado. Sendo assim, a sustentabilidade pode se tornar uma rede de comunicação. Não deixe de agir em prol desse movimento.

As redes sociais, quando usadas da maneira correta, agregam valor à marca e é uma oportunidade de obter a opinião de influenciadores e criadores de conteúdo que auxiliam muito na repercussão dos produtos.

O denim do futuro é uma peça que respeita o meio ambiente, que respeita os seus consumidores e os seus colaboradores, por isso, ele combina tanto com o desenvolvimento sustentável aliado à tecnologia e ao conforto.

E você? Notou que é possível uma boa relação entre denim e sustentabilidade? Quer saber mais sobre o assunto? Então, confira aqui quais são os 8 tipos de matérias-primas utilizadas na indústria têxtil!