Setor têxtil 2018: quais as perspectivas e cenários?3 min read

Você sabe quais são as expectativas do setor têxtil para 2018? Já imagina quais serão os principais desafios e o que você pode fazer para aumentar as perspectivas de faturamento?

Segundo dados da Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil), em 2017, o setor cresceu 3,5% em relação à produção de vestuário, e os investimentos chegaram a quase R$ 2 bilhões.

Mas será que é possível esperar um cenário igual ou melhor para este ano que se inicia? Pensando em ajudar você, preparamos abaixo um miniguia com as principais perspectivas do setor têxtil para 2018. Continue lendo e descubra os números esperados para o novo exercício!

Faturamento

A Abit aponta que o faturamento do setor têxtil em 2018 será em média de 5,5%. Falando em valores, espera-se que chegue a R$ 152 bilhões. O crescimento esperado para a produção de vestuário com relação a 2017 é de 2,5%.

Também a produção têxtil poderá apresentar um índice ainda maior: 4%. Estima-se que 1,84 milhão de toneladas de tecido seja produzida. Quanto ao número de peças, fica em torno de 6,05 milhões.

Os investimentos também tendem a aumentar, chegando a R$ 2,25 bilhões — um número 18,4% maior que o observado em 2017. Por outro lado, os custos da produção não devem subir neste ano.

Postos de trabalho

Em 2017, 3,5 mil novos postos de emprego foram criados no setor têxtil. Para 2018, espera-se que o número seja de 20 mil. Caso a projeção se confirme, 1,5 milhão de trabalhadores estarão no setor.

Calcula-se que hoje há cerca de 1 milhão e meio de trabalhadores no segmento. De qualquer forma, a estimativa é de que o número de empregos tenha um crescimento considerável em 2018.

Principais desafios

Estamos entrando em um ano eleitoral e, como sempre acontece nesse caso, fica um pouco difícil mensurar o que ocorrerá. Entretanto, existe a tendência a uma volatilidade do câmbio, devido à grande polarização entre os candidatos.

A obtenção de crédito para empresas também se diferencia do processo para pessoa física, merecendo uma atenção especial.

Pequenas empresas

Com a crise econômica que se abateu sobre nosso país, muitas pessoas vêm sendo levadas ao empreendedorismo. Elas enxergam na queda do emprego formal uma oportunidade de realizar o sonho de serem donas do próprio negócio.

Com isso, vemos hoje empresários optando pelos mais diversos setores, inclusive o têxtil. Se é o seu caso, você provavelmente está se perguntando como ficam as coisas, certo?

A questão do empreendedorismo individual tem aumentado os postos de trabalho que surgem desse tipo de iniciativa. Por outro lado, a ilegalidade de alguns leva a uma concorrência desleal com quem realmente deseja cumprir as leis no exercício da sua empresa.

Entretanto, com um bom planejamento estratégico, uma gestão financeira eficiente e a atenção às novidades do setor é possível driblar todos esses problemas.

Para isso, mantenha um bom relacionamento com o mercado de modo geral e esteja presente em eventos do setor para conhecer novas possibilidades e também fazer-se conhecido.

E você? Acredita que pode aproveitar as perspectivas para o setor têxtil em 2018? Se você gostou do post, assine a nossa newsletter e tenha acesso a mais conteúdos como este!