Como identificar e evitar o metamerismo na indústria têxtil?6 min read

O metamerismo consiste em uma correspondência visualizada das cores com diferentes distribuições de energia espectral, não descontínua. As cores que combinam dessa maneira são conhecidas de metamers.

Nesse sentido, o metamerismo é quando duas amostras de cores parecem idênticas sob uma condição de iluminação, porém, distinta sob outra. Assim, quando duas amostras se equiparam condicionalmente são conhecidas como par metamérico.

É importante destacar que o efeito do metamerismo engloba sempre dois objetos, que podem ser descritos como “par metamérico” ou “objetos metaméricos” que têm as seguintes características: curvas espectrais distintas, com igual fonte de luz e observador coincidente; com diferentes fontes de luz e observador não coincidente.

Continue a leitura e saiba como identificar e evitar metamerismo na indústria têxtil!

Como é possível identificar o metamerismo na indústria têxtil?

O metamerismo descreve um par de objetos que apresenta tonalidades iguais sob uma mesma fonte luz. Isso normalmente acontece quando um lote de cor ou receita para tintas, corante ou outros pigmentos é modificado durante a produção, provocando incompatibilidade de cores.

Por exemplo, a camisa pode parecer que tem a mesma cor de um casaco, quando visualizados vistos à luz do dia, mas eles não parecem iguais quando estão sob a luz incandescente em casa.

Dessa maneira, para definir se um par de amostras são metaméricas, instrumentos e testes visuais são essenciais para analisar as amostras em duas ou mais fontes de luz e de iluminação distintas, tais como a luz do dia (Iluminante Padrão D65) e luz incandescente (Iluminante Padrão A). A seguir estão listados os passos para identificar o metamerismo por meio de um teste visual. Confira!

  1. Insira as duas amostras sendo estadas na cabine de luz sob uma fonte de luz e realize uma comparação visualmente;
  2. mude a fonte de luz (por exemplo, a partir de iluminante D65 para iluminante padrão A) e compare visualmente as amostras novamente para ver se eles combinam na cor;
  3. caso as amostras analisadas sejam iguais sob uma mesma fonte de luz, mas não em outro, elas podem ser consideradas um par metamérico. Para alcançar resultados mais eficazes em um teste visual, as amostras precisam de comparadas no mínimo por três fontes de luz distintas.

Nesse sentido, para certificar se os elementos são realmente metaméricos, é necessário que um teste instrumental seja realizado com a utilização de um espectrofotômetro. Nas situações em que as amostras não são devidamente equivalentes com o padrão de cor em todas as condições de iluminação, é fundamental que o metamerismo seja identificado e mantido a um mínimo.

Logo, com os instrumentos certos e processos de cor estabelecidos no local, uma “boa” combinação metamérica pode ser realizada.

É essencial destacar que fazer avaliações visuais das amostras no começo do processo contribui na identificação e evita falhas e retrabalhos posteriores. Como resultado, a eficiência operacional é aperfeiçoada e as mercadorias rejeitadas são minoradas.

Como pode evitar o metamerismo?

Fazer uso de uma cabine de luz para analisar visualmente a cor é um excelente começo para um programa de avaliação de cores bem-sucedido. Visto que essas cabines possibilitam que o profissional preveja como a cor vai se comportar sob várias fontes de luz, de forma que não existirão surpresas quando a luz mudar ao longo da vida útil do produto.

Ter um equipamento de medição de cores para capturar informações espectrais é importante. Isto é, para conseguir um excelente programa de cores, o profissional necessita usar um espectrofotômetro e uma cabine de luz. Esses instrumentos juntos proporcionam vantagens que você não conseguiria ter se fizesse uso de apenas um.

Conheça três razões pelas quais é necessário contar com uma cabine de luz e um espectrofotômetro para evitar o metamerismo.

A cor é subjetiva

Cabines de luz apresentam várias limitações. Ou seja, os efeitos de fundo podem jogar truques nos olhos do especialista e afetar a cor que ele acha visualizar. Por outro aspecto, um espectrofotômetro somente vê e mede a luz refletida da área de amostra selecionada, não consegue se enganar pelo meio ambiente e não está sujeita a falhas humanas.

A avaliação visual nem sempre pode identificar o metamerismo na ausência de uma cabine de luz

Os pares metaméricos são sombras que parecem ser iguais sob apenas uma condição de iluminação específica, mas, na realidade, têm impressões digitais diferentes, ocasionando em cores desiguais em divergentes fontes de iluminação.

Desse modo, a obtenção das curvas de reflectância a partir de uma medição de espectrofotômetro é a única maneira verdadeira de encontrar o metamerismo e evitar a sua ocorrência.

Os espectrofotômetros apresentam limitações

Mesmo que as informações coletadas sejam de caráter científico, o uso de um equipamento erroneamente calibrado ou as configurações de dispositivos erradas podem ocasionar a medição de cor incorreta. A avaliação visual, em combinação com a medição espectral, é a melhor forma de garantir que cada cor “pareça certa”.

Como o metamerismo pode ser prejudicial para a indústria têxtil?

A utilização de materiais que são correspondências de cores metaméricas, em vez de correspondências de cores espectrais consiste em uma diversidade significativa nas indústrias, na qual a correspondência de cores ou sua tolerância é fundamental.

Dessa maneira, um exemplo clássico é o de automóveis, ou seja, os tecidos interiores, plásticos e tintas criadas podem ser fabricados para ocasionar uma ideal combinação de cores sob uma fonte de luz padrão (como o sol), mas os fósforos podem desaparecer sob distintas fontes de luz (luzes fluorescentes ou lipídicas).

Contratempos parecidos podem acontecer em vestuários executados a partir de variados tipos de corantes ou manuseando diferentes tipos de tecido, ou em impressão de cores de qualidade usando diferentes tipos de tintas. Os papéis elaborados com abrilhantadores ópticos são os mais propensos a transformações de cor quando as luzes mudam na sua pequena radiação e comprimento de onda, o que pode levar a fluorescência de alguns papéis.

As correspondências de cores realizadas na indústria de tintas são diversas vezes destinadas a obter uma combinação de cores espectrais, ao contrário de somente uma combinação de cores trístromas (metameric) sob um definido espectro de luz.

Assim sendo, uma combinação de cores espectral pretende oferecer às duas cores o mesmo aspecto de reflectância espectral, deixando-as com uma correspondência metamérica com um reduzido grau de metamerismo e, assim, diminuir a sensibilidade da combinação de cores resultantes das mudanças no iluminante ou diferenças entre os observadores.

Portanto, a realização do controle de qualidade com informações precisas e equipamentos certos é de grande importância, e o investimento em uma cabine para encontrar o metamerismo é um investimento que pode ajudar na prevenção de casos como esses e na diminuição de prejuízos para a indústria têxtil.

Gostou da leitura? Ficou com alguma dúvida? Sinta-se à vontade para deixar seu comentário!