FCEM Febratex GroupNOTÍCIASSem categoria Indústria 4.0: quais as suas expectativas para o setor têxtil?6 min read

Indústria 4.0: quais as suas expectativas para o setor têxtil?6 min read

Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta que 48% das grandes empresas investiram em tecnologias da indústria 4.0 no ano de 2018. Vantagens como maior eficiência, confiabilidade nos processos e escalabilidade, fruto da Transformação Digital, fazem com que a digitalização se mostre uma realidade.

A cadeia têxtil, rica em oportunidades, não fica de fora. No ramo da confecção, a automatização dos processos (aliada à análise de dados) vem trazendo benefícios que permitem a customização da produção. Ela gera a redução de custos e abre espaço para a Inteligência Artificial (IA) e o Big Data, capazes de potencializar os resultados desse promissor mercado.

A seguir, confira o potencial da Transformação Digital para o setor da confecção e as expectativas para a cadeia têxtil.

O que é a indústria 4.0 e quais são suas oportunidades?

A indústria 4.0 é o reflexo da aplicação de grandes tecnologias no setor produtivo. Como parte da 4ª revolução industrial, ela mostra um momento significativo de ruptura nos modelos industriais até então conhecidos e explorados.

Com o surgimento da internet, a coleta de dados e a realização de processos ou trabalhos por robôs computadorizados, surgiu um modelo produtivo que é automatizado em níveis superiores aos encontrados até a indústria 3.0.

Muito além das inovações tecnológicas presentes em máquinas automatizadas, no momento atual os equipamentos podem ser controlados a partir de um clique. As operações também são altamente seguras, precisas e customizáveis.

Características

Com a Tecnologia da Informação (TI) e a análise de dados, existem formatos de produção que são quase 100% dominados por processos digitais. Trata-se da chamada digitalização de processos.

Com a Internet das Coisas (IoT), todos os maquinários se tornam interligados em grandes redes, que entregam um sistema de produção físico-cibernético. Ou seja: alterações podem ser realizadas sob demanda, a partir de modelos produtivos que respondam à capacidade logística. É isso que minimiza os gargalos de produção.

Melhorias nos processos

Com a interação direta e completa entre comprador, fornecedor, produtor, máquinas, sistemas e mecanismos de entrega, a manufatura passa a ser muito mais eficiente! Isso acontece devido à coleta e à análise de dados.

As informações são avaliadas em um grande sistema chamado Big Data. A partir disso, são indicadas melhorias para os processos e a correção de possíveis falhas, que podem gerar atrasos, prejuízos ou perdas operacionais.

Aliás, com a produção descentralizada, a indústria 4.0 pode ser acessada pela nuvem (a cloud), que armazena informações em servidores virtuais e garante mais segurança em toda a cadeia. Para tanto, os processos precisam contar com robustas ferramentas de proteção de dados.

Mas e para a indústria têxtil, quais são os impactos da 4ª revolução industrial? Como você vai ver, as possibilidades são fantásticas!

Quis são os impactos da indústria 4.0 no setor têxtil?

Com um faturamento de US$ 51,58 bilhões em 2018 e exportações na ordem de um bilhão, segundo a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), a indústria têxtil é um importante pilar da economia brasileira. Mas, para avançar, é preciso abraçar a indústria 4.0 e se tornar mais competitiva.

A implementação de um novo modelo de trabalho no segmento de confecções pode trazer fôlego à produção. Com a automação de processos e a coleta de dados — seguida pela análise dessas informações —, passa a existir uma escalabilidade, com a redução de custos e um melhor aproveitamento de materiais.

Confira algumas das vantagens da automatização e da indústria 4.0 para o setor têxtil:

  • produtos customizáveis, a partir de sistemas tecnológicos de produção;
  • redução dos desperdícios com sobras, com a ajuda da análise de dados;
  • linhas de produção compartilhadas, com o auxílio de softwares;
  • redução de estoques, com a produção realizada sob demanda.

Além das melhorias no processo produtivo, o que o consumidor pode esperar da indústria 4.0 para o setor têxtil? Veja quais novidades estão aprimorando a experiência de compra.

Tecnologias que estão revolucionando a indústria têxtil

Existem inovações, fruto da indústria 4.0, que vêm transformando a moda e a forma de adquirir produtos do setor têxtil. Em um momento no qual as compras virtuais já são uma realidade, o consumidor está pronto para usufruir de outros benefícios da digitalização.

Magic Mirror

Por definição, o Magic Mirror é um espelho mágico. O que ele entrega de diferencial é a possibilidade de cruzar dados a partir do escaneamento do corpo humano.

A partir dessa primeira interação, é possível idealizar peças de roupa fabricadas sob medida, dentro das especificações indicadas no espelho. Em um cenário no qual a personalização volta a ganhar força, trata-se de uma novidade que pode gerar grandes resultados.

Omnichannel

Uma tendência do varejo que está diretamente ligada com a indústria 4.0 é o omnichannel. Convergir canais de venda (entre lojas físicas e virtuais), além do atendimento pelo telefone e pelas redes sociais, é uma estratégia que reflete as necessidades do momento atual.

O consumidor está pronto e ávido por um atendimento completo. Portanto, poder experimentar ou tocar nos itens confeccionados em uma loja física (e receber sua encomenda no conforto do lar em pouco tempo) permite uma jornada de compra muito mais interessante e customizável.

Isso só é possível em um negócio que tenha uma logística estruturada a partir dos conceitos da Transformação Digital.

Visão 360

Até mesmo os softwares de modelagem, que otimizam o processo produtivo, estão passando por melhorias que geram uma produção muito mais eficiente e adequada à busca pela redução de custos.

Com pré-modelagens automatizadas e uma visão total (360 graus), é possível avaliar de maneira muito mais completa desde o caimento da roupa até o resultado proporcionado pelo corte. A partir disso, as máquinas conseguem alcançar resultados mais corretos, que evitam falhas na cadeia produtiva.

A partir do momento em que a indústria 4.0 aumenta a autonomia das máquinas e dos sistemas digitais, um setor como o têxtil — que é tão caracterizado pela efemeridade das tendências — ganha com a possibilidade de usufruir de uma maior customização sem perder na qualidade. Além disso, a produção escalável atende a uma real necessidade das confecções. Afinal, é preciso se adequar a todo o momento àquilo solicitado pelo público consumidor.

Gostou de saber mais sobre o potencial da indústria 4.0 para o setor têxtil? Então, assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades da área!