6 novas matérias-primas de impressão digital para você conhecer6 min read

A impressão digital e a serigrafia consistem em técnicas acessíveis para quem deseja trabalhar com personalização de produtos. O processo de impressão serigráfica tem como principal característica o baixo custo e a elevada tiragem.

Vale destacar que, nos últimos anos, tem existido um grande movimento da indústria em migrar seus parques de máquinas parcial ou totalmente para a impressão digital. Isso porque os equipamentos modernos proporcionam alta capacidade produtiva, redução dos custos de tintas e diminuição de mão de obra.

A serigrafia e a impressão digital são bem versáteis, o mercado de ambas é enorme. Você pode ter uma empresa focada em camisetas, em marca de varejo, em serviços promocionais, entre outros. Assim sendo, é preciso ficar atento às tendências do mercado. Continue a leitura e conheça 6 novas matérias-primas usadas na aplicação da impressão digital e serigrafia!

1. Madeira

A madeira consiste em um material orgânico, retirado do tronco das árvores. Em seu estado natural, seca e, sem camadas de vernizes, pode ser impressa com diversas tintas. Contudo, a tinta mais usada para impressão em madeira é a sintética. Sua principal finalidade é proteger e impermeabilizar para melhorar a aparência e para produzir brilho. Muitas vezes a madeira é tratada com verniz, o que evidentemente transforma as suas características.

Desse modo, na serigrafia é preciso fazer testes com tintas distintas antes de começar a impressão definitiva. A madeira é apresentada também em chapas prensadas que, no seu processo de criação, recebem muitos produtos químicos e, assim, exigem que o serígrafo realize testes para estabelecer a tinta apropriada.

A impressão digital em madeira é um método que necessita de técnica e instrumentos de boa qualidade. O processo costuma ser efetuado de três maneiras distintas, ou seja, por transferência a laser, por jato de tinta ou térmica.

No ramo a impressão digital por jato de tinta aparece como uma complementação às linhas de pinturas tradicionais e oferece, como diferencial, a oportunidade de elaborar novos modelos e projetos de elevado valor, preços estáveis e resultados inigualáveis aos métodos analógicos presentes no mercado brasileiro.

2. Vidro

O vidro tem uma superfície isenta de poros e é muito lisa. Usa-se a tinta epóxi bi-componente para impressão em chapas de vidro, assim nomeada porque ela é apresentada em dois componentes separados que precisam ser misturados pouco tempo antes de se iniciar o processo de impressão. É recomendado consultar as informações técnicas fornecidas pelos fabricantes do produto.

A maioria das impressões digitais em vidros utiliza como tinta o esmalte cerâmico, que permite vitrificar qualquer tipo de imagem ao vidro. Após o vidro ser pintado, ele passa por um método de curvação ou têmpera, podendo ser aplicado na versão laminado, monolítico ou insulado. É importante frisar que sua principal característica é a boa qualidade da imagem e a durabilidade.

3. Polietileno

O polietileno corresponde a um plástico flexível, aplicado na fabricação de diversos produtos por meio dos sistemas de extrusão ou injeção. É muito utilizado na elaboração de potes, frascos e garrafas plásticas.

É necessário destacar que, em seu estado natural, não aceita tinta, mas pode ser impresso se antes passar por um método chamado “flambagem”. Com o polietileno também se fazem filmes laminados usados na fabricação de sacolas e sacos.

As sacolas produzidas por polietileno, muito utilizadas habitualmente, para que possam ser impressas, recebem um tratamento nomeado de “processo carona”. Entretanto, as sacolas desse material só podem ser impressas com tintas criadas especialmente para esse propósito.

4. PVC

O PVC (vinil) é apresentado em forma flexível e rígida, chapas de várias espessuras e cores e em filmes laminados. É o material mais utilizado na realização de impressão de autoadesivos ou autocolantes para veículos, na decoração de automóveis, na confecção de capas ou revestimento para classificadores, agendas e pastas, na criação de carteiras, bolsas e algumas peças de vestuários, por exemplo, jaquetas e bota de couro sintético.

Dessa forma, é utilizado em uma grande diversidade de produtos, geralmente oferecidos como brindes, como porta-documentos e porta-títulos. Com o vinil também são produzidas tolhas de mesa, itens decorativos para a casa, jogos americanos, calendários, faixas-profissionais, e revestimentos de painéis de automóveis e peças eletrônicas. Saiba que a tinta aplicada na impressão do PVC é a tinta vinílica.

5. Poliestireno

O poliestireno é um plástico forte, quebradiço, com o qual são feitas várias peças de qualquer modelo, por meio do sistema de injeção. A maioria dos chaveiros e partes de canetas são feitas com a utilização desse material.

Dessa maneira, com o poliestireno também são produzidas laminadas ou filmes e chapas de várias dimensões. Além do mais, pode-se imprimir o poliestireno com tinta vinílica, mas se você deseja uma impressão com maior durabilidade, é recomendado o uso da tinta epóxi.

6. Couro

O couro natural recebe muitos produtos químicos no seu tratamento, por isso o melhor é realizar teste para identificar a tinta a ser usada. O mais recorrente é o serígrafo se deparar com a necessidade de imprimir em couro sintético, visto que este é muito mais usado no mercado.

Desse modo, o couro sintético, que atualmente existe em uma grande diversidade de cores e padrões, é criado a partir de um plástico chamado de PVC (vinil). Além disso, no decorrer do tempo, a impressão digital foi ganhando lugar no mercado de couro, tendo uma excelente durabilidade e qualidade.

A impressão digital garante uma imagem de qualidade fotográfica e algumas imagens apresentam-se com uma camada de verniz que proporciona elevada durabilidade e dá total liberdade sobre a criação da arte.

Portanto, é de grande importância à indústria têxtil estar atenta às novidades sobre as matérias-primas e os tipos mais usados. Já que é uma das áreas que estão em constante evolução e os empreendedores precisam acompanhar de perto esse progresso.

Logo, a impressão digital e a serigrafia são de grande importância nas áreas, pois ambas vêm se destacando e mostrando diversas novidades. Com a serigrafia, por exemplo, um investidor pode elevar a lucratividade de sua organização, visto que é um método mais barato e pode ser aplicado em diferentes materiais.

Gostou das informações do nosso post? Então, compartilhe-as em suas redes sociais para que outras pessoas também fiquem sabendo sobre o assunto!