O potencial da IoT na indústria têxtil!6 min read

Você já ouviu falar sobre o potencial da IoT na indústria têxtil? O uso de tecnologias e recursos digitais está transformando as formas de produção. A coleta de informações estratégicas para análise de dados e a automação dos processos são apenas alguns dos pontos existentes na Indústria 4.0.

Este momento está fazendo com que empresas tenham que adequar suas fábricas para se manter competitivas em um mercado cada vez mais disputado. Como parte dessa sucessão de fatos está a Internet das Coisas (IoT) — que tem significativos impactos também no setor têxtil.

A IoT na indústria têxtil tem um potencial para melhorar processos, minimizar desperdícios, otimizar rotinas e aprimorar toda a cadeia produtiva. O resultado? Redução de custos e elevação da eficiência de toda a cadeia.

Quer entender melhor como a IoT vem impactando o mercado têxtil? Continue a leitura e saiba como a 4ª revolução industrial promete beneficiar desde a tomada de decisão até a produtividade.

Internet das Coisas (IoT): entenda o conceito

Dados do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) indicam que até 2025 o impacto da IoT na indústria brasileira será de até US$ 25 bilhões. Esse número mostra o potencial de uma solução que, na manufatura, proporciona a conexão entre maquinários que, aliados às tecnologias, permitem a avaliação do processo produtivo.

Dessa forma, comportamentos são constantemente avaliados, como ferramentas que geram relatórios e permitem o aprimoramento da produção. Por esse motivo, os benefícios da IoT são diversos. Entre eles:

  • gerenciamento de riscos;
  • redução de custos;
  • melhoria de processos;
  • customização de operações;
  • simulação de etapas;
  • conectividade com a nuvem;
  • maior segurança das informações;
  • uso da realidade aumentada.

IIoT para melhorar a eficiência dos processos produtivos

Na Indústria 4.0, toda a linha de produção está sendo mapeada pela chamada IIoT — ou Internet das Coisas Industrial. Essa evolução da IoT aumenta os níveis de segurança da cadeia produtiva e dos processos fabris por meio do monitoramento de todas as etapas.

Nesse sentido, segurança passa a ser um ponto de preocupação para aqueles que já investem em fábricas 100% interconectadas — e com análise de dados. É necessária a utilização de firewalls robustos para proteger a rede e prevenir desde ataques cibernéticos até desastres. Como desafio da 4ª revolução industrial, está a tentativa de eliminar brechas e perigos virtuais — um novo tipo de preocupação.

A manufatura conectada, fruto da Indústria 4.0, permite um salto tanto na produtividade quanto na qualidade dos processos. Para a indústria têxtil, utilizar todo o potencial da IoT é uma possibilidade para minimizar desperdícios, garantir entregas com mais qualidade e manter controles rígidos da gestão de mão de obra e da cadeia de suprimentos. Falaremos mais sobre isso a seguir.

IoT na indústria têxtil: perspectivas e possibilidades

É característica da Indústria 4.0, com o uso da IoT, a conexão entre todos os processos da cadeia produtiva. Para o setor têxtil, essa é uma possibilidade que pode minimizar problemas que acontecem em vários departamentos — do relacionamento com fornecedores a atrasos na logística de entrega do produto pronto.

Por isso, processos que envolvem fornecedores, distribuidores, fábricas e até o produto final podem ser integrados em processos únicos. A análise desses dados, por meio do Big Data, permite que sejam identificados possíveis gargalos. É ela que fará com que atritos possam ser percebidos e solucionados.

A conexão entre todas as pontas do chão de fábrica também permite que os serviços sejam realizados de forma mais eficiente. Afinal, o processo produtivo passa a ser analisado em tempo real — o que até mesmo permite que sejam feitas alterações, caso seja necessário.

Com o uso do cloud computing, ou as informações alocadas em nuvem, o acompanhamento desse processo de produção têxtil com IoT pode ser avaliado de maneira remota. Isso permite uma gestão eficiente, mais organizada, menos custosa e, por fim, com a maximização dos resultados.

Moda e Indústria 4.0: revolução de mercado

Ao pensar diretamente na indústria da moda, as possibilidades vão além da otimização de processos e da redução de custos. A flexibilização dos modos de produção, permitida pela IoT na indústria têxtil, faz com que um maquinário único possa atender a diversas formas de demandas, com variações de modelagens e uso de aviamentos diversos. Com isso, os procedimentos de troca de tecidos e materiais para a produção são agilizados.

Mas a inteligência em negócios também contribui para que o processo produtivo seja melhorado. No campo têxtil, isso acontece com:

  • melhor aproveitamento de tecidos e aviamentos;
  • análise do gasto de tempo para etapas de corte ou costura;
  • identificação automatizada de problemas com insumos ou instrumentos.

Esse tipo de informação tem muito valor para uma indústria que vem buscando reduzir desperdícios e sobras de tecidos, assim como minimizar os impactos negativos do setor no meio ambiente.

No entanto, muito além da indústria têxtil, já existem produtos de moda que efetivamente simbolizam a ligação entre IoT e o campo fashion. Esse, aliás, é um ponto que mostra a ligação direta entre têxtil e tendências de mercado.

IoT em produtos de moda: uma realidade

A Internet das Coisas aplicada em produtos de moda pode ser percebida principalmente no segmento de produtos para a prática de esportes. Os tênis com sensores de movimento já não são novidades no mercado, assim como agasalhos que ajudam a controlar a temperatura corporal ou mesmo fazer a contagem e o registro dos batimentos cardíacos.

Para o varejo, lojas online disponibilizam atendimentos altamente tecnológicos. Elas oferecem provadores virtuais, serviços customizados e a venda de coleções multimarcas. O resultado disso tudo representa a quebra do espaço físico (ou volume de estoque).

Os impactos da IoT na indústria têxtil ainda estão em construção. É um setor que tem muito a se beneficiar com processos e melhorias que permitem a redução de custo e a otimização de processos.

Essa é uma forma do segmento aprimorar seu potencial de lucro sem comprometer premissas importantes, como o respeito à legislação vigente e ao meio ambiente. Na prática, sob a forma de produtos, a IoT ainda tenta encontrar o equilíbrio entre um design agradável e a usabilidade buscada pelo consumidor.

Gostou do nosso artigo sobre IoT na indústria têxtil? Então, que tal ficar por dentro de outras novidades do setor? Conheça o que pode ser feito pela personalização em massa de produtos têxteis!