Do século XVIII ao XXI: viaje no tempo com a história do denim6 min read

Todo mundo conhece o jeans, mas nem todos sabem que ele surgiu de um tecido muito tradicional. A história do denim se inicia no contexto da Revolução Francesa, no século XVIII, produzido com uma trama de fios de algodão cru e, algumas vezes, com urdume.

A trama indica que o tecido é feito com fios organizados de forma transversal, enquanto o urdume é em fios longitudinais. Embora o denim também tenha origem na sarja, que por sua vez tem tecidos construídos na diagonal.

Desde então, ele foi sendo usado através de séculos, tornando-se o tecido mais famoso do mundo. Por esse motivo, fizemos um post especial para contar a você a história do surgimento do denim. Quer saber mais? Continue a leitura!

A história do denim

Quem não gosta de ouvir histórias? Conhecer a trajetória de itens que são usados ou comercializados no dia a dia é muito importante não só para um consumo e venda conscientes, mas também para aumentar a carga de conhecimentos gerais. Por isso, acompanhe a história desse tecido tão famoso!

No século XVIII

Em uma cidade do sul da França, no ano de 1792, um tecido robusto começou a ser confeccionado e rapidamente ganhou popularidade por conta das suas características duráveis, bonitas, resistentes e de fácil limpeza e manutenção.

A princípio, ele era muito usado para fabricar calças para marinheiros e para outros funcionários que trabalhavam no porto de Gênova, agora Itália. Como era a época da Revolução Francesa, a exportação dessa moda foi mais simples, principalmente nos países próximos.

No século XIX

No fim desse século, o produto chegou até os Estados Unidos por meio da indústria de Maryland. Ela foi a responsável por desenvolver e popularizar esse tecido tão querido. Foi na América que ele recebeu o nome de denim.

De início, ele era usado para cobrir as carroças da região, especialmente as mais refinadas, como as de ouro. E nesses locais, o jovem Levi Strauss, recém-chegado da Alemanha, ao começar a vender lona para esses veículos, percebeu que o tecido não era adequado para essa função que assumia.

Desse modo, ele teve a ideia de pedir a um alfaiate para que fizesse calças com esse tecido, que ainda era usado na cor marrom. Não demorou muito para que esse modelo virasse uma tendência, e foi assim que surgiu a loja Levi’s.

Com o tempo, a peça foi sendo aprimorada, recebendo botões de metal, etiquetas de couro, o tão famoso tom azul e, dessa maneira, ela se tornou cada vez mais atraente e conquistou o gosto do público.

No século XX

O denim passou a se transformar no clássico jeans, como é visto hoje, a partir da década de 1930. Nessa época, o cinema começou a sua era de ouro, recebendo cada vez mais visibilidade. E com os filmes americanos que apresentavam caubóis usando esse tipo de tecido, a sociedade passou a conhecê-lo mais e ir em busca dele.

Mais tarde, com a Segunda Guerra Mundial, o denim foi usado nas fardas do exército americano. Para os homens da época, essas calças simbolizavam a virilidade, sendo procuradas mais frequentemente.

Depois disso, a produção passou a ser automatizada e novos modelos de jeans começaram a surgir, principalmente com o advento do Rock como gênero musical mais famoso dos Estados Unidos, aderindo milhares de fãs que se inspiravam no estilo dos músicos, como os hippies, punks, metaleiros, entre outros.

No século XXI

Durante os anos 2000, a calça jeans foi obsessão para homens e mulheres. De modo que, depois de quase 200 anos, o denim continua em alta, sendo praticamente impossível encontrar ao menos uma pessoa que não tenha uma roupa ou calçado fabricados com esse material.

As vertentes do denim

Como você viu, o denim é um tecido feito em sarja, com tramas transversais ou verticais, coloridos com um corante azul. A partir dele, surgiu o modelo de jeans como se conhece atualmente.

Confira os principais tecidos que se associaram ao denim até chegar nesse material versátil e conhecido pelo mundo inteiro!

Sarja

Sarja é o nome dado à ligação de materiais têxteis a partir da trama ou do urdume. Com ela, são feitos tecidos resilientes, estruturados, pesados e mais resistentes à sujeira, quando comparados com os demais.

Ela costuma ser feita com algodão, poliéster, lã, lycra, nylon, entre outros materiais. Além do mais, foi por meio dela que o denim começou a ser mais reconhecido, principalmente durante o século XVIII.

Índigo

O índigo é o corante usado para confeccionar o denim. Apesar de já ser usado na Europa, ele só chegou ao continente americano depois de 1890. Ele vem de frutas de terras indianas, sendo usado há mais de 5.000 anos.

Por conta dessa coloração, o denim passou a ser mais atrativo e conseguiu se popularizar mais. Também foi nesse período que ele se tornou conhecido por todo o mundo, inclusive no Brasil.

Jeans

O jeans dispensa apresentações, mas o denim só começou a se chamar assim depois do século XX. Atualmente, você consegue encontrar uma grande variedade de peças nesse tecido: além das calças, há jaquetas, saias, shorts, tênis, acessórios etc. Inclusive, são inúmeros os modelos personalizados, com diferentes comprimentos, cortes e detalhes.

Curiosidades desse tecido

Você sabia que o nome denim surgiu por conta da expressão “serje de Nimes”, que é a tradução francesa da frase “sarja de Nimes”, referência à cidade em que ele foi criado? Mas como no começo da sua exportação a globalização ainda não havia se iniciado, os outros países resumiram para apenas “denim”.

Além do mais, os marinheiros genoveses, que começaram a usar esse tecido desde o início da sua fabricação, chamavam suas calças de uniforme de “genes”. Se você falar essa palavra em voz alta e com o sotaque italiano, perceberá que se assemelha bastante à pronúncia de “jeans”, não é mesmo? E não é coincidência, pois dessa maneira que ele foi batizado.

Conhecendo toda a história do denim, é fácil entender o motivo de ele ter se tornado o tecido favorito da maioria das pessoas para confeccionar roupas, calçados e acessórios, não é verdade? Essa invenção se tornou atemporal e promete continuar protagonizando as preferências da moda por um longo tempo.

Gostou deste conteúdo? Então, aproveite também para aprender como manter a qualidade no processo produtivo da indústria têxtil!