Processo transforma resíduos agrícolas em moda sustentável2 min read

Pesquisadores da Universidade de Cranfield, no Reino Unido, estão trabalhando com parceiros da Universidade de Iorque para desenvolver uma maneira mais ecológica de fabricar têxteis para roupas usando biomassa derivada de resíduos agrícolas. O estudo de base para o novo processo foi publicado no periódico Industrial Crops and Products.

O novo processo usa solventes de baixo impacto ambiental para dissolver a celulose produzida por bactérias a partir de resíduos agrícolas e domésticos, como restos de comida e papel de cozinha. Com isso, cria-se uma solução viscosa, semelhante ao mel, que pode ser transformada em fibras para produzir ecotêxteis de moda sustentável.

O setor de roupas movimenta 32 bilhões de euros por ano na economia do Reino Unido – e, a cada ano, cerca de um milhão de toneladas de roupas são jogadas fora. O impacto ambiental do setor poderia ser reduzido com o uso de materiais mais renováveis ​​e biodegradáveis, como a celulose.

Em entrevista para o portal da Universidade de Cranfield, Dr. Sameer Rahatekar, professor de Pesquisa no Centro de Fabricação, Compostos e Estruturas Aprimoradas da Universidade de Cranfield, afirma que a indústria mundial de roupas é responsável por 10% de todas as emissões de gases de efeito estufa – mais do que voos e remessas postais – e por 20% de todas as águas residuais.

Ele acredita que o trabalho desenvolvido em parceria com os colegas da Universidade de Iorque pode oferecer uma solução de baixo impacto ambiental, capaz de revolucionar a forma como produzimos têxteis e de reduzir a quantidade de lixo que vai parar nos aterros sanitários.

Dra. Alexandra Lanot, da Universidade de York, acrescenta que o novo processo é o resultado de um trabalho que tem sido realizado nos últimos dez anos. “Minha esperança é que em breve possamos usar roupas derivadas de resíduos”, finaliza.

Para o professor Simon McQueen Mason, da Universidade de Iorque, a celulose e as bactérias produzidas a partir desses resíduos são essencialmente materiais virgens de qualidade que podem ser usados ​​para fazer novos têxteis com uma pegada ambiental mínima.

A celulose é uma estrutura encontrada nas plantas e na madeira. No entanto, sua extração não é simples sem o uso de produtos químicos tóxicos, como ácido sulfúrico e dissulfeto de carbono, que são usados ​​atualmente na fabricação de tecidos de viscose ou rayon.

O processo de fabricação desenvolvido em Cranfield usa solventes menos agressivos, que terão um impacto ambiental significativamente menor em comparação com aqueles que são utilizados atualmente.

FONTE: MATO GROSSO MAIS

Sem comentários

Deixe comentário

Translate »