Conheça os tipos de armazenagem, manuseio e movimentação de tecidos5 min read

A armazenagem de produtos é uma das práticas mais antigas de toda humanidade. Atualmente, com todo o aparato tecnológico disponível, existem diversas técnicas que permitem a armazenagem correta e adequada para cada tipo de produto existente.

A indústria têxtil, uma das pioneiras no Brasil, demanda um enorme cuidado no que diz respeito à correta armazenagem. Isso porque os tecidos costumam ser frágeis e se deteriorar com uma frequência maior do que os outros tipos de produtos.

De uma forma geral, a armazenagem correta do tecido permite que o mesmo seja localizado com mais facilidade, além de evitar que ele se misture com os mais diversos tipos de peças, evitar danos e perdas, e garantir uma otimização melhor do espaço.

Quer aprender mais sobre o assunto? Então, continue com a gente! Vamos explicar quais são os tipos de armazenagem de tecidos, como contribuem para manter o estado de conservação do produto, e como a automação industrial contribuiu para a evolução desses tipos de armazenagem. Não perca!

Os tipos de armazenagem de tecidos mais usados

A armazenagem de tecidos pode ser feita em diversas estruturas, com os mais variados modelos, que se encaixam de acordo com o tipo de tecido, espaço do local e tempo exigido pela linha de produção. São eles:

Carrossel

O Carrossel é o mais famoso entre os tipos de armazenagem de tecidos. O carrossel é feito por meio da formação de prateleiras que deslizam até o chão, formando as áreas de trabalho. Existem carrosséis de dois tipos: verticais e horizontais.

Os carrosséis verticais são estruturas, como o próprio nome diz, verticais, que são formadas por cabides, estantes, etc. como se fosse a modelagem de um guarda-roupa. O funcionário retira o tecido dessa estrutura, que estará devidamente armazenado de acordo com o seu tipo de necessidade.

Já os carrosséis horizontais, também chamados de spinblocks, são estruturas lineares que têm uma movimentação lateral capaz de entregar o produto até o funcionário. São como os verticais, mas posicionados horizontalmente.

Mezanino

De origem italiana, a palavra mezanino significa “elevação entre térreo e piso superior”. Os mezaninos são mais do que adornos e meros enfeites: na indústria têxtil, eles têm grande serventia como armazenadores, pois, além de armazenar os tecidos, os mezaninos são ótimos na guarda de máquinas, podendo servir até de estações de trabalho para os funcionários.

Os feitos de aço inoxidável têm alta resistência e são protegidos de diversos tipos de acidentes, tais como incêndios ou invasões de roedores. Isso é excelente para evitar danos e perder de maquinário, que é um dos principais custos para os empresários industriais.

Prateleiras

Essa talvez seja a melhor solução no que diz respeito à otimização de espaço no armazenamento de tecidos. As prateleiras são uma excelente opção, não só por ocupar menos espaço, mas também por serem mais fáceis de limpar, serem mais arejadas e, por fim, por geralmente serem feitas de material resistente, o que suporta todo o peso dos tecidos.

Blocado

No sistema blocado, os paletes, estruturas utilizadas no suporte de tecidos e fios, são posicionados uns sobre os outros até que se complete a altura máxima. É o ideal para espaços pequenos de armazenagem.

Flow Rack

São estruturas feitas de prateleiras inclinadas, que permitem o deslizamento do produto até o funcionário. Normalmente, é utilizado na maleabilidade de tecidos leves e menores.

Push Back

É o sistema de feito de carrinhos, que colocam os paletes em trilhos encarrilhados. São estocados, geralmente, até 4 paletes em cada push back.

Porta-pallets

Estruturas usadas para armazenar itens verticais e mais pesados. Requer o uso de empilhadeiras para alcançar essas estruturas, devido ao seu tamanho e altura.

WWS

Também conhecido como Sistema de Gerenciamento de Armazém, o WWS é um sistema inteligente e um dos mais inovadores no quesito armazenagem de tecidos. Trata-se de um software capaz de automatizar todo o estoque de uma empresa, controlando as principais atividades logísticas, como movimentações, inventários, etc. E, é claro, encaixa perfeitamente no armazenamento de tecidos.

As dicas para uma armazenagem de tecidos correta

Além dos tipos de armazenagem, existem também dicas para garantir que o tecido esteja com completa proteção. São elas:

  • armazená-los em sacos plásticos até a sua utilização;
  • colocá-los em lugar seco e protegido de iluminação;
  • colocá-los de forma ordenada;
  • posicioná-los sempre lado a lado, e nunca de forma cruzada, pois esse último pode danificá-lo de forma irreparável.

Portanto, combine os tipos de armazenagem com essas dicas e garanta, com toda certeza, a proteção dos tecidos e a alavancagem do seu negócio!

A automação industrial na armazenagem de tecidos

Que a automação industrial mudou o mundo, não há dúvidas. No setor têxtil, o maquinário é, atualmente, parte fundamental de todo o processo produtivo. Atividades como o acabamento do tecido, que envolve a secagem e controle da umidade residual, são possíveis graças à evolução tecnológica.

Com isso, houve uma enorme melhoria da qualidade dos tecidos produzidos, o que permitiu diversas inovações no ramo da moda. Além disso, as atividades passaram a ser feitas de forma mais rápida e, com isso, mais tecidos estão sendo produzidos, o que garante um lucro maior para as empresas.

A indústria têxtil está em plena ascensão. Logo, para garantir o sucesso do seu negócio, adote o tipo mais adequado de armazenamento e não deixe de seguir as nossas dicas. Dessa maneira, temos certeza que tudo estará no caminho certo do sucesso!

Gostou de aprender sobre os tipos de armazenagem, manuseio e movimentação de tecidos? Então não deixe de nos seguir nas redes sociais e aprender muito mais! Estamos no Facebook, Twitter, Instagram e LinkedIn.

Tags: