5 técnicas de estamparia têxtil artesanal3 min read

As técnicas de estamparia têxtil artesanal possuem características específicas, que transformam os produtos em peças únicas e diferenciadas. As impressões são feitas com métodos manuais, não mecânicos, sendo uma inovação nos processos de massa. E justamente por seguirem na contramão do mercado, são tão valorizadas.

Com essas técnicas de estamparia artesanal, as confecções podem desenvolver desenhos e configurações que primam pela exclusividade. Confira neste post quais são as principais técnicas nessa linha e como aplicá-las na sua empresa.

1. Devorê

Também sendo reconhecida como Burnout, o devorê utiliza a estamparia sobre veludo, plush e outros tecidos com essas texturas. Usando a espessura do relevo para estampar, a técnica confere um resultado muito bonito para as peças.

O desenho é feito pela queima, que cria uma marca delimitando o gráfico no tecido. Assim que se retira a pasta da queima, o desenho fica determinado com uma diferença da textura lisa entre a parte queimada e o veludo macio.

O devorê é muito usado para criação de roupas femininas, de preferências para festas e motivos noturnos.

2. Marbling

O próprio nome já dá a entender esse processo, que traz um efeito de maré de cores. Para realizar esse processo, deve se recorrer a produtos especiais, encontrados em lojas específicas para artes e estamparia.

Com uma mistura de diferentes tinturas em água, podem ser obtidos desenhos e efeitos que lembram mármore, pedras e as marés. O tecido impresso traz as marcas do processo artesanal, configurando um tom bastante especial para as peças.

3. Heliografia

Com a heliografia, é realizada uma pintura para o procedimento da estamparia. Porém, antes que sequem, são colocados moldes para bloquear que algumas partes sejam expostas ao sol.

O resultado é a preservação das partes cobertas pelos moldes, trazendo desenhos de formas geométricas e bem definidas.

4. Serigrafia

Uma das técnicas mais utilizadas pelas fábricas e confecções é a serigrafia — que é um dos métodos mais antigos de estamparia. Para sua realização, é necessária a gravação de telas com o negativo das imagens que serão passadas para o tecido.

O filtro da tinta pela rede possibilita que sejam estampados desenhos e figuras com detalhes e nuances. A serigrafia pode ser feita com mais de uma cor, criando efeitos tridimensionais ou experimentações gráficas muito interessantes.

5. Impressão digital têxtil

Único método contemporâneo de estamparia, a impressão digital utiliza a tecnologia para estampar os tecidos. Esse processo pode ser visto como um desenvolvimento digital da serigrafia, pelas etapas de sua realização.

Mesmo utilizando equipamentos de ponta, o processo é tido como artesanal, por ser feito peça a peça — o que traz uma marca exclusiva para cada item. A vantagem é que esse processo é a última etapa da produção da roupa e pode ser feito com a peça já pronta.

As técnicas de estamparia têxtil artesanal podem ser um diferencial no processo produtivo das confecções. Afinal, com opções modernas e singulares, as peças ganham em qualidade e criatividade!

Siga acompanhando as notícias mais atuais sobre os processos têxteis em nossas redes sociais. Estamos no Facebook, no Instagram, no Twitter e no LinkedIn.