FCEM Febratex GroupNOTÍCIASArtwork Business Aprenda como usar a análise SWOT para a venda de produtos têxteis6 min read

Aprenda como usar a análise SWOT para a venda de produtos têxteis6 min read

A análise SWOT é uma estratégia administrativa que permite traçar um planejamento estratégico mais eficiente em sua empresa, possibilitando uma melhor visualização da situação e, consequentemente, auxiliando nos momentos de tomada de decisão.

SWOT é a sigla das palavras strengths, weaknesses, opportunities e threats. Traduzindo para o português, a sigla se torna FOFA: forças, oportunidades, fraquezas e ameaças. Adotar essa ferramenta é uma maneira de oferecer segurança aos gestores. Ela pode ser usada em qualquer tipo de empresa, inclusive, nas do setor têxtil.

Se você se interessa em saber mais sobre esse assunto, não perca este post e aprenda mais sobre como usar a análise SWOT para aumentar as vendas de produtos têxteis!

Liste forças e fraquezas

O primeiro passo que você precisa dar para aplicar essa estratégia dentro de sua empresa é organizar em listas as forças e fraquezas do seu negócio. É interessante reunir os profissionais de marketing de sua organização para ajudar nesse processo.

Faça uma avaliação da situação de sua marca no mercado e identifique o que é favorável para as vendas, quais características atraem os seus clientes, os tipos de inovação e diferenciais sobre os concorrentes e marque todas essas informações no campo das “forças”.

Em seguida, pense nas áreas em que a sua empresa deixou a desejar, na vantagem competitiva de seus concorrentes, no que ainda está em desenvolvimento, o que falta para que a sua empresa supere os déficits, entre outras considerações, e marque como “fraqueza”.

Essas duas listas permitem uma melhor visualização do seu contexto empresarial e incentivam novas ideias e soluções para os problemas apresentados. Para aumentar o volume de vendas de uma indústria têxtil, essa análise é fundamental.

Analise oportunidades e ameaças

Da mesma forma que você organizou a lista de forças e fraquezas, é importante, agora, selecionar as oportunidades e ameaças. Trace um roteiro com a trajetória já feita pelo seu negócio e projete o que ainda pode ser feito, por meio das oportunidades disponíveis no momento.

Depois disso, reflita sobre os objetivos e metas organizacionais e descubra quais são as principais ameaças que impedem que esses alcances sejam efetivos. Nesse momento, é importante avaliar os fatores internos e externos da sua empresa.

Coloque os dados em uma planilha

Com todos esses quatro fatores listados, chegou a hora de finalizar a organização, antes de partir para outra fase. Uma boa maneira de fazer isso é organizando os dados em uma planilha.

Isso não apenas facilita na hora da visualização, deixando todas as informações mais claras e com praticidade de acesso, mas também faz com que as pessoas de dentro da empresa trabalhem esses dados com uma maior facilidade.

Para maior segurança, vale a pena salvar essa planilha em alguma plataforma em nuvem, além de investir em mecanismos que protegem as informações guardadas em meios digitais, como os antivírus.

Destaque fatores positivos e negativos

Com as principais informações organizadas, chegou a hora de destacar o que é positivo e o que é negativo de todos esses pontos ressaltados. Perceba que uma ameaça ou fraqueza não precisa, necessariamente, ser considerada um fator negativo, pois ela pode ser útil para desenvolver uma estratégia evolutiva em algum dos setores da empresa.

Destaque como positivo aquilo que oferece vantagem ao seu negócio e que permite um maior desenvolvimento organizacional. Já como fator negativo, devem ser considerados todos os pontos nos quais a sua empresa apresenta algum déficit e que têm soluções inviáveis a curto prazo.

Faça as análises

Essa é fase que demanda mais tempo de todo o processo. Afinal, a equipe já passou por todas as etapas de levantamento dos dados necessários para, finalmente, realizar a análise SWOT.

Na vida pessoal o autoconhecimento é primordial, na administração de empresas não é nada diferente. Aqui, o gestor ou o profissional de marketing será o responsável por selecionar ideias e estratégias viáveis para favorecer o negócio, de modo que as forças aumentem e as fraquezas sejam supridas.

Nessa fase, vale a pena observar as ferramentas dos concorrentes. Verificar o que eles estão fazendo que está funcionando, entender como pode ser aplicado de maneira autêntica na sua própria empresa e, ainda, saber como tirar vantagem competitiva daí é uma ótima ideia.

Além disso, é um momento em que pode ser observado, por exemplo, se o negócio está no caminho para atingir as metas e objetivos traçados, se a visão, valores e filosofia estão sendo mantidos nos procedimentos do dia a dia e se a empresa está conseguindo valorizar os colaboradores e criar meios de produção eficientes.

Ter noção de todos esses aspectos é importante para garantir o sucesso de seu negócio. Afinal, quaisquer pontas soltas são motivos suficientes para levar um empreendimento à falência. Por isso, esteja sempre em dia com os processos analíticos.

Verifique o que deve ser mudado

Por fim, após terminar a análise de todos os detalhes reunidos e destacados, chega a hora de tomar decisões. Depois desse processo, o profissional precisa ter a segurança de que está fazendo escolhas adequadas ao contexto e que são altas as chances de que as medidas adotadas ofereçam vantagens à empresa. Se o gestor ainda não estiver certo de suas decisões, é uma boa ideia buscar por reforços e especialistas para ajudar no caso.

Sendo assim, resta apenas criar um planejamento estratégico para pôr em prática as decisões tomadas e realizar as mudanças necessárias para fazer com que o empenho da empresa esteja de acordo com o que é esperado.

É importante priorizar soluções viáveis e de baixo risco se o negócio está em uma situação crítica. Caso a empresa esteja prestes a tomar caminhos mais ousados, é importante que a fase da análise seja mais intensa e ainda mais elaborada.

Como você pôde perceber, a análise SWOT é uma ótima estratégia para se adotar em diversos momentos de um empreendimento. Ela pode ser muito útil, por exemplo, durante o lançamento de um produto ou para a decisão de criação de uma nova unidade de negócio. Dessa forma, o importante é reunir as forças, oportunidades, fraquezas e ameaças, analisá-las e usá-las a favor do negócio.

Gostou deste texto? Então saiba também como aumentar a competitividade no setor têxtil!