5 tendências para o setor da moda no Brasil6 min read

O setor da moda no Brasil tem se tornado um dos mais fortes no mundo nos últimos anos, pois o aumento real do poder de compra do brasileiro tem permitido que ele dedique cada vez mais parte do seu orçamento para a compra de peças de vestuário. O Brasil é atualmente o quinto maior consumidor de roupas nos ranking mundiais. Mesmo a crise, que desaqueceu um pouco o mercado, já está sendo contornada. Em 2017, a alta da receita do setor foi de 8,1%, enquanto, em 2018, projetou-se um crescimento de 5%.

Isso se deve ao comportamento do brasileiro das classes C e D, que tendem a gastar todo o seu orçamento em consumo, em vez de fazer investimentos para o futuro. Como a moda está intimamente ligada ao status e à estética do indivíduo, ela está sempre se modificando e se adaptando às novas tendências. Continue a leitura e descubra mais sobre as novidades do setor da moda no Brasil!

1. A força do mercado digital

Muitos empresários ainda duvidam do poder do mercado digital para a indústria da moda, pois acreditam que os clientes de vestuário preferem tocar e experimentar o produto antes de comprá-lo. No entanto, esse fenômeno tem diminuído cada vez mais, pois os consumidores estão na era do “omni-channel”.

Mas o que é isso? É uma tendência em que os clientes transitam entre canais de compras a todo o momento. Assim, um comprador pode estar em uma loja experimentando uma roupa, mas não gostar do preço ou de algum detalhe do modelo. No mesmo momento, ele vai pesquisar por um produto semelhante no Google e comprá-lo, caso o agrade mais.

Este ano, ainda chegou uma novidade chamada de Google Lenz, um programa capaz de fazer buscas na Internet com base nas imagens tiradas pelos usuários. Assim, por exemplo, uma mulher pode ir a um grande varejista e olhar várias peças. Se ela gostar, mas não quiser comprar naquela loja, ela pode tirar uma foto no Google Lenz, que automaticamente vai indicar produtos semelhantes na web, onde provavelmente ela realizará o consumo.

Isso é muito importante para você. Segundo dados recentes, 54% dos consumidores fazem pesquisas em comparadores de produtos online antes de tomar sua decisão. Ademais, cerca de 58% dos compradores virtuais são mulheres jovens (25 a 44 anos), que são a maioria do mercado da moda no Brasil.

2. O crescimento do mobile

Atenção: além de ficar de olho no mercado virtual, você também deverá investir em sites e aplicativos mobile, visto que 44% das buscas são feitas pelos dispositivos móveis. O ranking dos itens mais buscados, em 2017, foram:

  • roupas: 73%;
  • calçados: 67%;
  • acessórios: 63%;
  • bolsas: 50%.

3. O poder das redes sociais para as diferentes classes

Grande parte das vendas foram também potencializadas pelas redes sociais, em que as lojas podem expor suas coleções facilmente, além de disponibilizar vídeos com desfiles e eventos. O Ticket Médio Mensal de gastos com vestuário foi de:

  • R$ 455 para a classe A;
  • R$ 202 para a classe B;
  • R$ 97 para a classe C.

No entanto, tome cuidado ao interpretar esses números, pois, apesar de um menor valor mensal de compras, a classe C é muito mais numerosa e pode oferecer um volume muito grande de vendas, principalmente, se seus produtos têm um valor mais acessível. Afinal, nas classes mais altas, há uma preferência por marcas de renome e mais caras. Por isso, aprenda a segmentar corretamente seus produtos.

4. Impressão digital têxtil

Outra grande tendência do setor de moda no Brasil é aumentar a mecanização de suas tarefas. Nesse sentido, a impressão digital têxtil tem se desenvolvido bastante. Até alguns anos atrás, o processo de produção de estampas era bastante improdutivo. Para ter boas imagens, era utilizada a serigrafia — uma técnica manual altamente demorada. Da mesma forma, os equipamentos de impressão digital mais antigos não tinha uma boa performance e limitavam o poder criativo.

Hoje em dia, por outro lado, a impressão digital vive sua época de ouro, pois há uma variedade enorme de equipamentos muito modernos que utilizam técnicas de sublimação, aplicação direta de pigmento etc. Além disso, vários softwares para a criação de peças e coleções foram desenvolvidos para que os designers possam utilizar todo o seu poder criativo, superando a maioria dos processos manuais.

Com isso, é possível fabricar em grandes volumes tecidos com estampas incríveis para a indústria da moda, apertando somente um botão. Se você estava pensando somente na impressão de camisetas, está errado, as possibilidades se estendem a todo o setor têxtil.

5. Automação da produção

Atualmente, várias tarefas da linha de montagem têxtil estão sendo automatizadas completamente. Por exemplo, o corte de tecidos pode ser feito a laser, utilizando comandos de computador em vez da mão de obra humana. Algumas tarefas de costura também estão sendo automatizadas.

No entanto, a grande mudança ocorrerá nas automação das atividades secundárias de gestão e administração. Hoje em dia, há softwares capazes de integrar toda a cadeia produtiva, desde a chegada do produto no estoque até a saída dele pelos canais de venda e de transporte. Aumentar a eficiência e reduzir os custos com essas tarefas vai permitir que sua empresa se dedique muito mais à atividade principal, que é a criação de produtos que façam sucesso no mercado, vendam grandes volumes e tragam lucro efetivo para sua marca.

Há quem preveja que as confecções se tornem muito parecidas com as fábricas de carro atuais. Isso não significa que empregos serão perdidos, se essa é sua preocupação. Os funcionários serão realocados para funções mais nobres, como controle de qualidade, supervisão da linha de montagem etc. É importante que o setor de moda no Brasil mantenha seu papel de motor da indústria nacional, com a produção de mais de 1,5 milhões diretos e 8 milhões de indiretos.

Portanto, para continuar se destacando no campo, seu negócio precisará inovar e se adaptar a essas novas tendências, principalmente, se você desejar conquistar mercados internacionais. A maioria das empresas estrangeiras já estão empregando novas técnicas e metodologias há algum tempo.

Gostou de conhecer sobre as tendências do setor de moda no Brasil? Sabe outra tendência importante? O crescimento da economia nordestina. Por isso, não deixe de conferir nosso infográfico sobre os principais motivos de investir nessa região.