FCEM Febratex GroupArtwork Business 6 aspectos importantes na impressão digital em tecidos6 min read

6 aspectos importantes na impressão digital em tecidos6 min read

Nos últimos anos, a impressão digital em tecidos teve uma notável expansão pela indústria de roupas e acessórios, ampliando possibilidades dos efeitos, acabamentos e tornando a produção mais diversificada.

De olho também na qualidade das estampas, os procedimentos digitais estão entre os investimentos mais promissores para este ano. Grande parte do mercado ainda utiliza meios analógicos de impressão, sendo um campo que ainda crescerá bastante no meio fabril.

Neste texto, vamos explicar como funciona a impressão digital em tecidos por meio de seus aspectos mais importantes. Acompanhe e entenda por que esta pode ser uma boa solução para a sua empresa!

1. Como funciona a impressão digital em tecidos

A impressão profissional têxtil por via digital dispensa a necessidade de um substrato, sendo possível realizá-la com sublimação ou sem sublimação. Confira os processos mais comuns de estamparia digital que vêm sendo usados pelas empresas brasileiras.

Transfer

Muito usado para estampar camisetas, esse procedimento é feito por transferência. Utilizando um papel especial, a imagem é gerada por uma impressora que pode ser simples, a jato de tinta. Em seguida, a camiseta passa por uma prensa térmica que passa o desenho para o tecido.

Essa técnica, embora simples e de fácil aplicação, apresenta uma limitação de qualidade. Para processos industriais, outras soluções são consideradas mais relevantes.

Sublimação

Utilizado para tecidos poliéster, o processo de sublimação trabalha o pigmento sedimentado em cima do tecido. Os elementos são depositados sem necessidade de passar pelo estado líquido, trazendo resultados notáveis.

Como no transfer, a imagem é colocada em um papel, e, em seguida, junto ao tecido em uma prensa que opera com altas temperaturas — o que faz com que a estampa tenha total aderência na superfície da fibra.

A sublimação é ideal para tecidos 100% poliéster, fator que deve ser pesado na escolha do procedimento pela confecção.

Impressão digital

Feita sem o processo da sublimação, nessa categoria, a tinta é depositada de modo direto no tecido. O resultado é próximo do silk, ou serigrafia, mas com todas as etapas feitas por meio digital. Sendo o método mais recente para estamparia, é aquele que traz melhores resultados e maior facilidade de manuseamento.

É o método ideal para impressão de tecidos feitos com fibra 100% algodão, como o linho, a viscose, brim, entre outros.

2. Vantagens da impressão digital em tecidos

Para as confecções que possuem impressão, o digital permite intensificar no mercado têxtil. O sistema origina novas capacidades de trabalho com estampas, gerando desenhos exclusivos, com alto grau de personalização e altíssima qualidade.

O baixo consumo de tinta torna também esse processo econômico a longo prazo, gerando menos custo de tinta por mais metros quadrados de imagem.

A produtividade é beneficiada, tendo em vista o volume de matéria-prima que é trabalhado por hora, facilitando as etapas de manufatura e elevando o rendimento das equipes.

3. Desvantagens da impressão digital em tecidos

Para produções que trabalham com volumes menores, a via digital deve ser pensada estrategicamente. Voltada para alta produtividade, deve se analisar cuidadosamente as compensações entre o investimento e lucro da empresa.

O mesmo vale para as indústrias que não possuem tanto conhecimento no segmento têxtil, pois deve também pensar em termos de contratação de pessoal. A experiência é essencial para coordenar etapas de produção e maquinários, e, por isso, demanda profissionais qualificados.

O investimento deve ser traçado para planos de médio e longo prazo, levando em consideração o período de adaptação dos funcionários e de entrada nos mercados que a empresa está focada.

4. Manutenção de maquinário e dia a dia da produção

Com máquinas altamente qualificadas, a manutenção se torna facilitada. Os softwares e aplicativos ligados aos equipamentos podem ser atualizados remotamente, dispensando técnicos que necessitem estar diariamente ao lado da máquina.

A calibração de cor, por exemplo, pode ser programada para uma coleção, gerenciando tons e pigmentos com bastante expertise. Esse ponto permite cores bastante fiéis aos que foram projetados pelos estilistas, assim como pretos intensos.

Algumas máquinas também permitem a criação de presets, dando opção de configurar várias combinações.

5. Efeitos e acabamentos da impressão digital

A fixação no caso do substrato é feita por vaporização. Por isso, qualquer ajuste na temperatura e na pressão gera alterações de brilho e solidez, efeitos interessantes para modificar o acabamento das peças.

Uma grande novidade nesse tipo é o tamanho das estampas que podem ser geradas. Existem equipamentos que imprimem até 3 metros de tecido, sendo útil também para empresas que trabalham com estofados, cortinas etc.

As impressoras digitais para tecidos trabalham com grande precisão, gerando imagens com boa definição. A única questão é quanto a capacidade de gerar imagens com relação à coloração original dos tecidos.

Cabe lembrar que as impressoras possibilitam a impressão em tecidos brancos, não operando em tecidos de cor e muito menos nos pretos. Porém, as máquinas conseguem fazer uma cobertura 100% da peça. Ou seja, não imprimem em tecidos pretos, mas conseguem cobrir totalmente de preto tecidos originalmente brancos.

6. Como escolher o equipamento certo

A sublimação deve estar em torno de R$ 100 mil reais, e o pigmento direto em torno de R$ 700 mil reais. É necessário entender o padrão da indústria que está inserido para poder encontrar caminhos de investimento.

Como os processos digitais são bem avançados, lembre-se de escolher com cuidado não só o maquinário, mas os softwares e profissionais que acompanharão o processo. Toda a equipe e os aparelhos devem estar coordenados nos planos estratégicos da empresa, alinhando diretrizes corporativas com as condições de produção.

O campo para impressão digital em tecidos está em constante ampliação, trazendo grande desenvolvimento para o setor têxtil, especificamente na indústria. Invista nos processos pensando também no andamento administrativo da empresa, integrando objetivos que resultem em qualidade e produtividade.

A impressão digital promete ainda conquistar muito espaço nas fábricas brasileiras, o que significa um crescimento muito grande neste ramo de atividade. Coordenado com a tecnologização do setor têxtil, promete ser uma das principais novidades para as empresas que desejam se modernizar.

Gostou de nosso conteúdo sobre impressão digital em tecidos? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter e acompanhar diariamente a todas as novidades!