Tecnologia para indústria têxtil: o que há de mais moderno no setor?12 min read

Entre tantas estratégias utilizadas para se manter competitivo no mercado, uma das mais essenciais para o setor têxtil é a inovação. E essa é uma palavra cujo significado se renova rapidamente quando falamos em tecnologia para indústria têxtil.

Novas utilidades, uso de computação e desenvolvimento de materiais sustentáveis estão cada vez mais presentes no universo da moda, esportes, uniformes e objetos. A evolução tecnológica dos tecidos traz importantes funcionalidades e pode ser um importante diferencial para o sucesso do negócio.

Mas você sabe quais são essas novas tecnologias e como são empregadas? Tem interesse em entender como isso funciona? Então continue a leitura e aprenda muito mais sobre o assunto com este post.

O impacto da tecnologia para indústria têxtil

Eventos que debatem o futuro do setor já discutem sobre o modelo industrial que sobreviverá, o cenário global e o perfil dos futuros consumidores. Desde já, existe a preocupação em manter-se competitivo. Por essa razão, é preciso conhecer as mudanças que já estão ocorrendo e o que virá de novidade em alguns campos, como o que mencionaremos a seguir.

Fabricação

A confecção de tecidos e roupas tem passado por um processo de atualização que vem desde a escolha da matéria-prima até os métodos de produção. Soluções de baixo impacto ambiental têm sido alvo de pesquisa e investimento permanente para maquinário, energia e métodos.

Essa renovação vai ao encontro das novas demandas do mercado, que se empenha em agregar valor ao produto ao mesmo tempo em que os custos são repensados. Alguns processos biológicos aplicados na fase de tingimento, por exemplo, conseguem reduzir, em média, 30% no consumo de água e energia elétrica.

Criação das peças

Em uma concepção que une design, arte e ciência, novas peças estão sendo elaboradas, buscando perfeição no corte e acabamento, e valorizando o caráter sustentável.

Softwares que criam os desenhos e máquinas com precisão e rapidez fazem parte desse novo momento e, embora possam exigir um investimento inicial considerável, conseguem reduzir o custo de mão de obra e aumentar a produtividade em pouco tempo.

Novos mercados

É comum pensar em primeiro lugar no mundo esportivo quando se fala em tecnologia para vestuário. Porém, as possibilidades são muitas e não param de crescer. A procura por benefícios passou a ser mais relevante para muitos consumidores. Com isso, cresce também a opção não apenas pelo fator estético, mas, principalmente, pelo desempenho.

Existem oportunidades na fabricação de uniformes de trabalho para atividades com risco de fogo ou eletricidade, indústrias, ramo hospitalar e atuação militar, espacial e aeronáutica. Outra tendência é o comércio de roupas funcionais (que secam mais rapidamente, não amassam, eliminam odores ou repelem insetos), aquelas que facilitam o dia a dia das pessoas.

A revolução dos tecidos

Desde peças de roupa para pets até o uniforme de um astronauta da Nasa recebem investimento de pesquisa para melhoria de performance. Portanto, seja qual for o seu negócio, conhecer as alternativas de materiais e o cenário de perspectivas que elas oferecem pode inspirar novos investimentos ou garantir a continuidade da empresa.

Entenda melhor, a seguir, sobre a revolução que está acontecendo no setor têxtil!

Sustentabilidade

As pesquisas por novos tecidos sintéticos — que sejam cada vez mais similares aos orgânicos em termos de aparência, textura e durabilidade — continuam oferecendo resultados muito satisfatórios. Além disso, existe a incessante busca por materiais alternativos e novas fibras.

O reaproveitamento de materiais tem sido um caso de sucesso na construção de novas possibilidades. A reciclagem, além da questão ambiental, também pode refletir em redução de custos de produção. A boa notícia é que já existem estudos avançados a respeito disso e técnicas bastante viáveis podem ser implementadas de imediato.

Especificamente no caso dos tecidos nanotecnológicos, a etapa de tingimento passa por uma mudança que descarta a utilização de elementos químicos tóxicos e poluentes.

Nanotecnologia

A nanotecnologia é a manipulação de matérias com dimensões minúsculas, do tamanho de átomos ou moléculas. Na indústria de tecidos, o método é aplicado a fibras e fios, formando estruturas têxteis com diferentes propriedades.

Existe uma tendência de rápida popularização da nanotecnologia, já que suas funcionalidades são bastante vantajosas. São peças mais finas e macias, que proporcionam melhor caimento. Além disso, com a possibilidade de alteração em sua estrutura, são preparados para oferecer controle térmico, controle de absorção de líquidos, proteção ultravioleta, função repelente e antibacteriana.

Uso funcional e inteligente

A tecnologia chegou ao ponto de introduzir internamente, na composição dos tecidos, componentes digitais, com elementos da eletrônica e da computação. Esse material é capaz de responder a diferentes condições, como temperatura e calor, alterando a cor, forma e até o som do tecido. No vestuário esportivo, reage à temperatura corporal de maneira inteligente, liberando calor ou frio, de acordo com sua programação.

Existe, ainda, uma técnica que cria barreiras externas, protegendo contra possíveis contaminações. Exemplo disso são uniformes desenvolvidos para atividades em indústrias químicas, locais com radiação ou alto índice de insalubridade.

As principais tecnologias aplicadas na produção têxtil

O setor têxtil é um dos mais importantes para a qualidade de vida de toda a população mundial. Afinal, o vestuário faz parte de uma das necessidades básicas do homem. Além disso, os tecidos são úteis para decoração, segurança e muitas outras finalidades.

Por esse motivo, a inovação no modo de produção têxtil implica em uma melhor forma de usufruir dos benefícios desses produtos, facilitando o dia a dia das pessoas. Por isso, confira, a seguir, as vantagens do uso da tecnologia para aprimorar a criação nesse setor!

Sewbots

Lembra-se das propagandas de 20 anos atrás que diziam que os robôs seriam uma espécie de futuros empregados do cotidiano humano? Essa realidade já existe, com a utilização da automação para realizar tarefas simples, porém, repetitivas.

Esse é o caso dos sewbots, robôs com software de visão computacional, que atuam na manipulação de tecidos, incrementando a produção tradicional. Eles auxiliam na confecção, etiquetação, controle de estoque e em várias outras funcionalidades, trazendo mais praticidade às empresas.

Impressão 3D

Ainda com a necessidade de diminuição de desperdício de tecidos, a impressão 3D vem com o objetivo de contribuir com essa missão e ainda melhorar as técnicas de customização e otimização de tempo.

Ao utilizar essa tecnologia na fabricação têxtil, é possível diminuir consideravelmente o descarte de resíduos de materiais, além de produzir peças customizadas em um tempo muito menor que o normal.

A impressão 3D ainda permite a inovação por meio da criação e impressão de novos modelos, aumentando o desempenho das peças. Afinal, com esse meio digital, é possível realizar todos os ajustes e aplicar as implementações ideais às modelagens.

Reutilização de energia

A sustentabilidade da energia também está sendo aplicada na fabricação de tecidos. Por isso, existem diversos projetos que buscam a geração ou conservação de energia por meio das roupas.

Um deles promove a geração de energia partindo dos movimentos que uma pessoa executa quando está com uma roupa. Outra delas é a criação de tecidos visando a geração de eletricidade.

Nenhum desses protótipos está em circulação no mercado ainda, mas a ideia promete uma revolução na indústria têxtil.

Inteligência Artificial

A inteligência artificial já faz parte do dia a dia de muitas pessoas. Ao contrário do que muitos pensam, ela não tem o objetivo de substituir o trabalho humano, mas sim facilitá-lo e aperfeiçoá-lo.

Ela é muito útil para a divulgação da marca, ou seja, no marketing. Além disso, pode ser implementada para identificar padrões e preferências do público, inspirando também na criação de novas tendências e modelos de roupas ou itens de cama, mesa e banho.

Tecidos inteligentes

Como você viu, a nanotecnologia se trata do estudo da manipulação da matéria, por meio das partículas moleculares ou atômicas. Na cadeia têxtil, isso é feito na aplicação, implementação ou fusão de elementos aos fios e às fibras, a fim de criar novos tecidos ou aprimorar aqueles já existentes.

Essa tecnologia permite a criação de peças apropriadas para determinadas funções, os famosos tecidos inteligentes que, além de oferecerem mais segurança, são mais macios, finos e com melhor caimento. Confira alguns deles, a seguir!

Inseticidas

Roupas com tecidos repelentes vêm sendo desenvolvidas com a ajuda da nanotecnologia. Isso é feito com a encapsulação das fibras do tecido, especialmente as naturais. Como resultado, a roupa previne que mosquitos ou demais insetos tenham contato direto com a epiderme do usuário.

Isso é muito útil para evitar a propagação de doenças que são transmitidas com a picada de mosquitos, como a dengue, malária, zika ou chikungunya. Por isso, regiões úmidas e quentes, locais favoráveis para a proliferação desses animais, são as mais beneficiadas com essas roupas.

Antichamas

Outro tipo de tecido inteligente é o antichamas, que é feito com elementos pouco suscetíveis à combustão, ou seja, que dificilmente reagem com oxigênio. Isso permite que a roupa demore a entrar em chamas, em caso de contato com o fogo.

Profissões que têm alto nível de risco, como os bombeiros, pessoas que trabalham com eletricidade ou em laboratório, vêm sendo beneficiadas com a aplicação dessa tecnologia em Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

Antiestresse

Os tecidos inteligentes conseguem contribuir até mesmo na saúde mental das pessoas. Estão em desenvolvimento roupas que ajudam a ter um diagnóstico correto sobre a qualidade do sono e níveis de tensão de seu usuário. Isso é muito útil na psicologia e psiquiatria, pois permite identificar as variações de estresse e insônia, favorecendo na escolha do tratamento mais adequado.

Detector de poluição

Da mesma forma que estão desenvolvendo tecidos que detectam o nível de estresse, jovens estudantes procuram pela construção de peças que indicam o índice de poluição em um ambiente.

Com sinais de alerta implantados nas fibras, a roupa consegue exibir o nível de CO existente no ambiente, por meio da tonalidade que a estampa assume. As cores variam do rosa para o cinza, onde o primeiro indica limpeza e o último, impureza.

Antiodorizantes

Pesquisadores vêm desenvolvendo um tipo de tecido que usa microcápsulas de flores, que liberam um aroma agradável na pele ao entrarem em contato, evitando que o cheiro de suor seja perpetuado.

Ao unir essa tecnologia com a técnica de tecidos frescos e antitranspirantes, é possível notar um grande avanço na indústria da moda, criando produtos perfeitos para o uso durante o verão.

Proteção ultravioleta

Como visto, os produtos de proteção ultravioleta é outra prioridade para o setor têxtil. Com a redução da camada de ozônio, os raios solares incidem com mais facilidade na atmosfera terrestre, deixando muito mais propício o contato da luz no espectro ultravioleta com os indivíduos.

Essa irradiação é muito prejudicial à saúde humana, podendo danificar os órgãos internos e causar câncer, principalmente o de pele. Para evitar essas complicações, as roupas com proteção ultravioleta se mostram muito úteis, com o uso de nanotubos de carbono.

Além disso, essa tecnologia pode ser mesclada com várias outras, a fim de manter a temperatura agradável e reduzir a produção sudorípara. Assim, o usuário tem a sensação de frescor, mantém o bom cheiro e ainda fica protegido.

A importância da atualização permanente

Como vimos, em breve, teremos roupas capazes de se comunicar, de se conectar, de regular temperatura e energia, monitorar a saúde, de serem autolimpantes. Independentemente de qual seja o seu ramo de negócio, alguma dessas características poderá ser a diferença entre o seu produto e o de seu concorrente. Portanto, manter-se atualizado a respeito de todas as inovações é fundamental.

Uma das opções mais eficientes para ter contato com o que há de mais novo no setor têxtil é participar das feiras especializadas. Nelas, estão concentradas exposições, palestras e networking de fornecedores de matéria-prima e tecnologia, prestadores de serviço, produtores e fabricantes de diversos segmentos. Outro foco importante desses eventos é a prospecção de clientes.

As feiras têxteis proporcionam a chance de conhecer e se atualizar a respeito de tudo o que está acontecendo no mercado e as fortes tendências para o futuro. Sem contar que é o cenário ideal para realizar bons negócios.

Depois de ler este post, fica muito mais claro que toda essa revolução tecnológica está proporcionando uma grande transformação na oferta de materiais, além de criar novas funcionalidades para os tecidos e, com isso, ampliar as possibilidades de utilização. Portanto, o investimento em tecnologia para indústria têxtil é uma forma de criar um diferencial e destacar seu negócio.

Gostou de conhecer as informações deste post? Então não deixe de assinar a nossa newsletter para receber exclusivamente mais conteúdos como este!