FCEM Febratex GroupNOTÍCIASSem categoria Conheça as normas de segurança do trabalho na indústria têxtil6 min read

Conheça as normas de segurança do trabalho na indústria têxtil6 min read

A indústria têxtil é uma atividade econômica vital para o desenvolvimento de diversos setores do nosso país. Inclusive, o Brasil é um grande produtor de tecidos, com polos têxteis de enormes dimensões nos mais variados cantos do território nacional, tais como Fortaleza, no estado do Ceará, Americana, em São Paulo, e o Vale do Itajaí, no estado de Santa Catarina.

Acidentes são comuns no cotidiano de uma indústria e, para isso, foram criadas as normas de segurança do trabalho. No caso da indústria têxtil, os indicadores de segurança do trabalho são os melhores de todo o ramo industrial, e isso é resultado de um longo processo de estudos e observações dos profissionais do ramo.

Quer saber mais sobre as normas de segurança do trabalho na indústria têxtil? Então, continue com a gente! Aqui, abordaremos o que são e quais as normas de segurança do trabalho no setor, e qual a importância da sua correta aplicação. Confira! 

O que são as normas de segurança do trabalho?

Também chamadas de normas regulamentadoras (NRs), as regras de segurança do trabalho são determinadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) para preservar a integridade dos trabalhadores em um ambiente laboral. Essas normas são obrigatórias e devem ser seguidas por todos os empregados contratados pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). 

As normas podem ser classificadas em gerais e específicas. As gerais envolvem, por exemplo, a determinação do uso de equipamentos de proteção individual, o que inclui óculos, luvas e sapatos de proteção, entre outros.

Já as específicas são aquelas que variam de acordo com as necessidades de cada área. No caso do setor têxtil, as mais utilizadas são a NR12, que trata das máquinas usadas na produção, e a NR6, que trata dos equipamentos de proteção. Falaremos delas em breve.

Qual a importância de seguir as normas que se aplicam no setor?

Além da prevenção de acidentes, que é a importância principal, existe uma série de outros fatores que podem ser prevenidos ou cessados com a concordância das normas de segurança do trabalho na indústria têxtil.

Primeiramente, o surgimento de doenças relacionadas ao trabalho industrial. As mais comuns são a LER (lesão por esforço repetitivo), as doenças de coluna e a fadiga. Essas doenças podem causar o afastamento do funcionário e até mesmo a sua aposentadoria precoce.

Outro fator muito importante está relacionado à imagem do setor diante do mercado. Empresas que seguem à risca as diretrizes estabelecidas pela segurança do trabalho passam a credibilidade voltada para a responsabilidade e despertam a confiança dos stakeholders

Quais são as normas de segurança do trabalho na indústria têxtil?

Dentre as normas de segurança do trabalho na indústria têxtil, existem duas principais que norteiam todas as outras: a NR12 e a NR6. Veja mais sobre elas!

NR12

A NR12 é a norma responsável pela segurança do trabalho em máquinas e equipamentos. De acordo com a própria norma, o objetivo é definir as referências e princípios necessários para garantir que a saúde física e mental dos trabalhadores de indústrias seja preservada.

Regida pelo princípio da falha segura, a norma se aplica somente a máquinas movidas a energia elétrica e para fins industriais. Como medidas de proteção, são adotadas as de proteção coletiva, as administrativas ou de organização do trabalho e as individuais. 

A norma também estabelece alguns deveres a serem cumpridos pelos trabalhadores, tais como não realizar nenhum tipo de alteração nas proteções mecânicas ou dispositivos de segurança, participar dos treinamentos oferecidos e colaborar com o empregador na aplicação da norma.

Na NR12 também são definidas as distâncias mínimas entre as máquinas, a forma como as elas devem ser instaladas e algumas proibições, por exemplo, a utilização de alguns tipos de chaves e a exposição de partes energizadas nos equipamentos.

De forma breve, a norma abrange diversos aspectos, como princípios gerais:

  • o arranjo físico e as instalações;
  • os dispositivos e as instalações elétricas;
  • os dispositivos de partida, de acionamento e de parada;
  • os sistemas de segurança e os dispositivos de parada de emergência;
  • os meios de acesso permanentes;
  • os componentes pressurizados;
  • os transportadores de materiais;
  • os aspectos ergonômicos;
  • os riscos adicionais etc. 

NR6

Diz respeito aos equipamentos de proteção que devem ser utilizados pelo trabalhador. De acordo com a própria norma, trata-se de dispositivos de uso individual, com a intenção de proteger a saúde do trabalhador dos possíveis riscos no trabalho. 

A norma conceitua o equipamento conjugado de proteção individual, além de determinar como ele será vendido, de que forma as empresas deverão fornecê-lo aos empregados e em quais situações.

Também são estabelecidos sob quais órgãos fica a responsabilidade de credenciamento, as responsabilidades do empregador, empregado e do fabricante e/ou importador, além da determinação dos prazos de validade do equipamento.

Veja, agora mesmo, algumas das responsabilidades entre as partes envolvidas!

Responsabilidades do empregador

  • exigir o uso do equipamento;
  • orientar e treinar o trabalhador quanto ao seu uso adequado;
  • responsabilizar-se pela periódica higienização;
  • comunicar ao Ministério do Trabalho e Emprego sobre as irregularidades observadas.

Responsabilidades do empregado

  • utilizar o equipamento apenas para a finalidade a qual se destina;
  • responsabilizar-se por conservar e guardar os equipamentos de forma correta;
  • comunicar o empregador a respeito de qualquer danificação observada.

Responsabilidades do fabricante e/ou importador

  • cadastrar-se junto ao órgão nacional responsável pela segurança do trabalho;
  • verificar se o número do lote de fabricação do equipamento está correto;
  • solicitar a emissão do Comprovante de Aprovação;
  • comercializar apenas equipamentos que contenham Comprovante de Aprovação.

Portanto, seguir de forma convicta as normas abordadas é essencial para manter o trabalhador em segurança. De modo geral, medidas como estabelecer livre a circulação da área de trabalho, com boa iluminação e ventilação, além do perfeito nivelamento e higiene dos pisos, a correta instalação das máquinas e a proteção de materiais inflamáveis, de modo a evitar possíveis incêndios, é o caminho ideal para manter a sua empresa dentro dos padrões legais.

Gostou de aprender mais sobre as normas de segurança do trabalho na indústria têxtil? Então, não deixe de ler também sobre como implementar a gestão estratégica no setor têxtil e aprender muito mais!