FCEM Febratex GroupNOTÍCIASComunicação visual Descubra como fazer cromia para serigrafia com 8 dicas!8 min read

Descubra como fazer cromia para serigrafia com 8 dicas!8 min read

A cromia para serigrafia — que também é conhecida como silk-screen — é uma técnica de impressão têxtil muito famosa e considerada uma das favoritas pelos designers.

Essa é uma técnica muito antiga, que passou a ser modernizada e automatizada, substituindo o trabalho artesanal pelas máquinas. Uma de suas desvantagens é que a estampagem costuma demorar um período maior que as outras formas de impressão, pois as camisetas são estampadas uma de cada vez.

Ainda assim, ela é muito reconhecida pela sua qualidade, versatilidade e estética. Por esse motivo, escrevemos este post para que você saiba mais sobre como fazer serigrafia e quais são os seus diferentes tipos de cromia. Tem interesse em entender mais sobre esse assunto? Então, continue conosco!

Desenvolvimento do método de impressão por serigrafia

O processo de estampagem da serigrafia é feito à base de estêncil, que permite a passagem da coloração para o substrato por meio de um crivo. O vazamento da tinta ocorre devido à pressão de uma espécie de rodo para preparar a tela. Essa, por sua vez, é distribuída por um quadro, geralmente feito de aço ou madeira.

A tela, que também é conhecida como matriz serigráfica, costuma ser fabricada em materiais como nylon ou poliéster. Ela recebe a estrutura do desenho por um mecanismo de emulsão fotossensível. Em seguida, é transferida para um fotolito (filme transparente) e, por último, para uma mesa de luz.

Os pontos escuros do fotolito são o estêncil, por onde escorre a tinta para o tecido, enquanto que a parte clara, por onde a luz ganha passagem, é impermeabilizada devido ao endurecimento da exposição da emulsão fotossensível à claridade.

Dessa forma, para cada cor expressa, é necessária uma matriz diferente. Isso é o que torna todo o processo mais complicado, pois, para conseguir imprimir uma grande quantidade de colorações, é preciso realizar a combinação das telas. Por consequência, a estampa recebe uma ótima qualidade, textura agradável, fidelidade à imagem original, densidade de cores e dimensão, entre outros benefícios.

Diferentes tipos de cromia

Ainda que o processo da serigrafia seja bastante complexo e possa demandar muito tempo, as suas principais características — como a grande durabilidade, originalidade e versatilidade — são dificilmente substituídas com eficiência por outro método de impressão.

Sendo assim, conhecer e investir nas diferentes formas de colorir uma estampa é muito útil para uma indústria têxtil. Por isso, confira aqui os meios de cromia mais usados na serigrafia!

Policromia

Nesse caso, é usado um fotolito impresso em post-script que, depois, é gravado em uma matriz reticulada. Para realizar a policromia, é preciso fazer uma separação de cores em quatro tons: ciano, magenta, amarelo e preto. Elas representam as cores primárias — azul, vermelho e amarelo (comumente chamadas de CMYK, sendo a tonalidade preta representada pela letra “K”).

Além disso, quando os substratos são mais próximos dos tons escuros, a cor preta de fundo é substituída por uma branca. No entanto, esse estilo de impressão, na maioria das vezes, combina mais com uma base clara, visto que o oposto atribui um aspecto mais duro para a estampa.

Quadricromia

A quadricromia também usa as quatro cores básicas. A sua maior diferença entre a policromia é que, com essa técnica, é muito mais fácil reproduzir uma imagem com uma maior fidelidade do retrato original, seja uma fotografia, um desenho ou qualquer tipo de design gráfico.

Para obter um diapositivo — imagem translúcida e de espectro positivo, que auxilia na projeção de formas e cores —, é necessário iniciar um processo eletrônico, a fim de selecionar corretamente cada tom e subtom. Por conta disso, uma estampa consegue reproduzir uma intensa quantidade de detalhes, mantendo o padrão original da imagem de inspiração.

Caso queira variar nas colorações, é interessante fazer uma sobreposição de cores, a fim de que, opticamente, elas se unam harmoniosamente — embora isso não ocorra no procedimento físico.

Dicas para fazer cromia para serigrafia

Ainda que a serigrafia, na maior parte das empresas, seja feita de maneira automatizada por máquinas, o processo manual não é dispensado. Por isso, é necessário muito conhecimento sobre o método e a cromatização.

Veja, a seguir, boas dicas para que a coloração de suas silk-screens seja feita da melhor forma possível!

1. Aposte nas tecnologias de impressão

Grande parte dos investimentos tecnológicos são positivos no ramo industrial. Apostar nos diferentes tipos de tecnologias para realizar a serigrafia é uma ótima forma de acelerar o processo de impressão e melhorar a qualidade da imagem.

Isso vale para os equipamentos, maquinários, materiais e especialistas. A capacitação profissional, com conhecimento necessário para colocar em prática todas essas ideias, é imprescindível para garantir uma boa produtividade.

2. Conheça o círculo cromático

Ao manipular diferentes tipos de tons, é importante ter um conhecimento sólido do círculo cromático, que reúne as principais cores da natureza e as organiza em sequência. Observando esse padrão é possível perceber quais colorações são análogas ou opostas, e quais realmente não ornam uma com as outras.

Dessa forma, escolher a tonalidade ideal para usar como base para a estampa e as cores complementares, entre outros detalhes para enriquecer o desenho, é essencial para garantir uma padronagem original.

3. Invista na qualidade de tinta

tinta é a principal matéria-prima da estampagem e, por isso, quanto maior o investimento nela, melhor será o resultado. Pesquise os diferentes modelos de tinta e marcas, a fim de encontrar aquela que é mais compatível com as necessidades da sua produção.

Dar atenção a esse material é importante também para contribuir com a sustentabilidade. Usar tintas que não têm a presença de químicos nocivos ao meio ambiente, como o ftalato ou plastisol, é interessante para melhorar a reputação da marca e atribuir uma maior responsabilidade socioambiental para os produtos.

4. Contrate um bom designer

O que mais atrai em uma estampa é a sua estética, por isso, acompanhar as tendências é uma boa ideia. Por isso, ter um bom designer ao seu lado — o profissional responsável por desenvolver os layouts atrativos e de acordo com a preferência do público — auxiliará a colocar em prática as técnicas de serigrafia da melhor maneira.

5. Fique confortável

Durante esse trabalho, é necessário utilizar sapatos que sejam confortáveis. Isso porque essa é uma tarefa na qual você fica muitas horas em pé, exigindo esforço dos cotovelos e joelhos.

Além de contar com calçados confortáveis — o tênis é uma excelente opção —, é necessário que você realize pausas e se alongue. Para ajudar no desempenho de suas tarefas, alongue e aqueça as suas mãos antes de iniciar o processo de serigrafia.

6. Estude os diferentes tipos de matéria-prima

Estude os diferentes tipos de matéria-prima presentes no mercado e veja como cada uma deve ser utilizada. Além disso, procure por vídeos que demonstrem as técnicas de outros serígrafo — várias técnicas são aprendidas assim, ao ajudar e ver outras pessoas trabalhando. Grandes profissionais preferem conversar bastante sobre o assunto e dão dicas de como realizar um trabalho cada vez melhor.

Conhecimento nunca é demais, então, estude bastante para realizar um trabalho impecável e que satisfaça os seus desejos e os de seus clientes.

7. Faça testes de impressão nos tecidos

É necessário que você tenha diversos pedaços de pano e de papel à mão, pois, por inúmeras vezes, você deverá realizar um teste de impressão ou limpar restos de tintas. Para facilitar a sua tarefa, você pode ter um cesto com esses pedaços — que poderão ser descartáveis ou reutilizáveis.

Ter esses retalhos por perto é uma ótima opção para que você consiga limpar a bagunça na hora que desejar, mantendo um bom ritmo de trabalho.

8. Pratique diariamente

Pratique diariamente para alcançar ótimos resultados. Para algumas pessoas, a arte da serigrafia surge naturalmente, mas, para outras, o treinamento diário é primordial.

Ao praticar constantemente, você saberá como trabalhar melhor com as suas tintas e suas matrizes serigráficas, e até mesmo como circular pelo seu espaço. O treinamento é essencial para quem deseja realizar um trabalho bonito.

Futuro da serigrafia

É imprescindível falar sobre o processo de evolução da serigrafia. Ela surgiu como uma prática artesanal e manual, e até nos dias de hoje é vista dessa forma. Porém, com o avanço da tecnologia e das indústrias nesse ramo, novos itens e equipamento foram surgindo e a técnica foi sendo aperfeiçoada.

Atualmente, temos equipamentos e produtos que realizam todo o processo de serigrafia, desde a preparação da matriz até a impressão, seja completamente manual ou automatizada. Além disso, há novas técnicas, como a sublimação, o transfer e a impressão digital, que fazem parte da serigrafia e mostram como ela está em constante crescimento e evolução.

Como vimos, é essencial saber como fazer serigrafia e quais são as suas diferentes aplicações. Dessa forma, é possível aplicar esse conhecimento para aumentar a qualidade do trabalho na hora de confeccionar estampas. Além disso, é importante investir sempre nas melhores tecnologias, visando atingir as expectativas dos seus clientes.

Gostou do nosso post? Então, aproveite para deixar um comentário para sabermos o que você achou do assunto!